Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Next

Exposição Metamorfoses reúne quatro artistas no Café Bathé

Exposição Metamorfoses reúne quatro artistas no Café Bathé
Reunindo trabalhos de quatro artistas que seguem por diferentes caminhos da arte contemporânea, a exposição “Metamorfoses” tem abertura no Café Bathé nesta semana. A partir do dia 9 (quinta-feira), pinturas de Maria Emilia Mendes, Fernanda Alonso, Susana Goienetxe e Cris Denise tomam conta da galeria até 25 de fevereiro. A mostra, que conta com curadoria de Edilson Viriato, faz parte do circuito da Bienal de Curitiba. Cada artista tem suas próprias linguagens e temáticas.
Diretor do Centro de Arte Contemporânea Edilson Viriato, o curador de Metamorfoses também é orientador das artistas. “Nas obras apresentadas, percebe-se a metamorfose expressiva contemporânea, desde o figurativo e a desconstrução deste figurativo, passando pelas formas e texturas até a abstração das faixas de cor”, explica Viriato, que também é orientador das artistas. “Cada artista tem seu universo, único, dentro de suas próprias propostas. Dessa forma, tanto é possível considerar a mostra como quatro exposições simultâneas quanto como uma unidade conceitual”.
Sobre as artistas
Cristiane Denise Gonçalves, que assina como Cris Denise, tem um forte foco figurativo em seus trabalhos, dentro de uma linha contemporânea. A artista, nascida em Taubaté, destaca retratos e representações de pessoas e animais, valorizando sempre cores e expressões. As obras no Café são mais voltadas às mulheres e à beleza feminina, tratando dos diversos papéis que assumem, como mães, esposas, artistas. Divas da música e do cinema são destaques em suas telas.
As formas da natureza permeiam as telas da curitibana Maria Emilia Mendes. Paisagens que vão das ondas do mar até detalhes de corais, rochas e plantas são trabalhados em variedades de reflexos e sobreposições. O processo criativo da artista se inicia de forma natural, passando por cores, luzes, sombras, opacidades, linhas e formas. A interação entre os vários elementos da obra dão vida às suas pinceladas.
Fernanda Alonso é apaixonada por abstracionismo, que leva para suas obras através de uma harmonização entre cores e texturas. As imagens que se formam nas telas da curitibana lembram as auroras boreais, fenômeno óptico das regiões polares conhecidos pelas belas e coloridas imagens, cheias de movimentos. Sua primeira exposição individual, inclusive, levou o nome de “Aurora Boreal”, chegando agora ao Bathé.
Nascida em Buenos Aires (Argentina), Susana Goienetxe se inspira no trabalho do designer italiano Alessandro Mendini para criar suas telas. Mendini foi o responsável pela “Poltrona di Proust”, uma poltrona barroca pintada com pontos de cores que simbolizam a passagem do tempo, com várias versões em diferentes materiais, como mármore e ouro, feitas para perdurar. Nos trabalhos de Susana, em contrapartida, as Poltronas se representam em condições de deterioração, abandonadas ou em momentos de retorno à natureza.
Exposição Metamorfose no Café Bathé
Abertura: 9 de novembro, quinta-feira, às 19h – até 25 de fevereiro
Visitação: Segunda das 11h às 19h, Terça a Sexta das 9h às 21h, e Sábado das 11h30 às 19h
Informações: (41) 3026-7006

Like this Article? Share it!

Leave A Response